terça-feira, 5 de agosto de 2014

Maria


David Bellemère


Bela serias sem o senão,
Maria, filha de pais bentos,
Irmã de um pouco santo irmão,
Desconcertas olhares,
Sabendo-os olhares de descontento.

Fosses tu ó Maria,
Mulher de triste envergadura,
Ninguém de frente te olharia,
À tua passagem ondulante,
Não despertarias invejas e amargura.

Se outras mulheres te enxergassem,
Bem sabes tu no que daria.
Os seus homens andariam tortos,
De olhos vesgos entesados,
Sonhariam seres tu, ó Maria!

Perde-te pelos pecados escabrosos,
Não te quedes a quem te maldizer.
Aproveita os homens das outras,
Não tenhas pressas em ter um teu,
Um só homem na vida só nos faz sofrer.

Pelas mãos do pecado nasceste,
Nas terras sujas hás-de morrer.
Aproveita o calor dos corpos Maria,
Enquanto a vida tem o que viver.


Sem comentários:

Enviar um comentário