terça-feira, 26 de abril de 2016

Ao pai




O amor que carrego,
Foste tu quem me o deu.

Foram os teus beijos,
Antes de adormecer,
Os corpos arrebatados,
Numa noite sem calor.
Foi naquele momento,
Que nos amámos,
Em que desconhecíamos,
Conceber.

O amor que carrego,
Foste tu quem me o deu.


[É nosso.]



Sem comentários:

Enviar um comentário