segunda-feira, 23 de março de 2015

Não pertenço a este lugar

Merve Ozaslan


Já não pertenço a este lugar.

Este lugar fica-me largo. Ou fica-me justo. Mas já não me serve.
Dias há que me sinto longe, mesmo estando cá dentro, e dias há que me sinto afundada nele, mesmo estando afastada.
Já não pertenço a este lugar.

Miro-me por dentro e não encontro esta paisagem nos meus vales. Vigio os meus pensamentos e já não me espelho neste povo.
Será que me tresmalhei deste lugar ou ter-se-á este lugar afastado de mim?
Já não pertenço a este lugar.

Nos dias de solidão recordo as caras e as vozes e os cheiros. Sinto-lhes a saudade de quem já não os voltará a ter. De quem faz um luto. Lamento as distâncias, de corpo e de alma. Castigo-me a inércia. Olho sobro um ombro de arrependimento.
Por vezes penso que se tivesse sido filha do lugar que me pariu, não me sentiria bastarda no sítio onde estou.
Já não pertenço a este lugar.

Perdida, entre saudosismos e pretensões, fiquei-me entre sítios.
Não pertenço mais a este lugar. Não cheguei ainda a qualquer outro. A estrada está a meio e eu sem conhecer o caminho.
Fico assim, no maior dos dramas. Não conhecer o tempo que se demora entre a partida e a chegada, do lugar onde não queremos estar para aquele que sempre devíamos ter conhecido.


Já não pertenço a este lugar.
Eu sei.


9 comentários:

  1. Triste, mas bonito. Gosto muito da tua maneira de escrever. Beijo

    ResponderEliminar
  2. eu nunca pertenci verdadeiramente a nenhum, nem mesmo "àquele que me pariu"! ando só por aqui, na maior parte das vezes.

    ResponderEliminar
  3. Qual lugar? A este pertences, porque agora és nossa.

    ResponderEliminar
  4. https://www.youtube.com/watch?v=FX3ncdfWquw

    ResponderEliminar
  5. São textos como este que fazem deste blog o meu favorito.
    O sentimento que tenho é idêntico aquele que se tem quando se chega a casa depois de um dia em que as coisas não correm bem. Só estamos bem em "casa".

    ResponderEliminar
  6. Por vezes eu ja nem sei quem sou.
    Bonito texto... :)

    ResponderEliminar
  7. Oh gaita, vocês dão cabo de mim.
    Obrigada por isso.

    ResponderEliminar
  8. Nós não pertencemos aos lugares, nem os lugares nos pertencem. Pertence-nos apenas o caminho que fazemos. Os lugares são todos aqueles onde descansamos o corpo e alma, onde ficamos mais ou menos tempo, até voltarmos a caminhar para um novo lugar que nos faça sentir o conforto de "termos, finalmente, chegado".

    ResponderEliminar
  9. Também sinto coisas um pouco, ou talvez muito! parecidas com isto...
    Os Virgem Suta cantam que "Não sou deste lugar" - lhe digo: nem deste, nem daquele.

    bj amg

    ResponderEliminar