segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Palpitações

Irving Penn



Aquele ácido que te corre pelas veias,
Não é ácido,
É o sangue a pulsar.
A dizer-te que estás vivo,
Com as artérias a rebentar.
As palpitações,
As palpitações...
As palpitações são ardores de peito,
São amores,
São o que sentes,
Mas escondes por medo.
Aquilo que vibra nesse corpo,
Não é proibido,
É a ambição.
De algo que julgavas perdido,
De um arrebate,
De coração.
E o fogo,
Que não inibes nem retrais,
É a paixão.
A dizer-te que o que queres,
Mesmo que o negues,
Um dia...
O terás.



(02.03.2016)

Sem comentários:

Enviar um comentário