quinta-feira, 19 de julho de 2012

Os piores dos melhores




A eterna questão:

Porque é que alguns textos foram lidos milhares de vezes, como este, e outros nem receberam um par de olhos em cima?

Transformando a questão em resposta imediata:

Estou de saída por uns tempos e queria deixar-vos algo novo que pudessem ler. Queria deixar-vos o melhor do melhor!
Por isso dediquei-me a seleccionar os textos que mais gostei de escrever em 2011 mas que, simultaneamente, foram os menos lidos de sempre.
Não estão aqui os que mais gostei de escrever e que foram lidos centenas de vezes. Não.
A vocês ofereço apenas os meus mais adorados filhos de 2011, mas que ficaram órfãos de leitores.
Por isso vos digo que deixo algo novo para ler. Porque estes textos receberam raras visitas.
Morreram sozinhos.

Os melhores dos piores... ou os piores dos melhores... a verdade é que vos deixo um texto por dia, para cada um dos dias que estarei ausente, porque não aguento estar ausente por um dia que seja.

Estarei de olho em vocês.
Até já.


Morre seu filho da mãe. Morre.

A queda de Sócrates

Deus e o Diabo

O prodigioso terminal de autocarros

A fita de Möbius

A praia dos clichés

A freira e a prostituta

O álbum

Carta a Saramago

Um dia, não me caso.

A nespereira e o marmeleiro

A Esfera





10 comentários:

  1. "A esfera" foi um dos que mais gostei: não preciso de reler:)

    ResponderEliminar
  2. Belas dicas... vou (re)ler tudo.

    Passei p'ra agradecer o teu comentario no meu novo tasco e respondi-te em conformidade.

    Beijo[ta]

    ResponderEliminar
  3. Li-os todos. Eventualmente, posso repetir. Mas os seus textos têm esta particularidade: provam-se uma vez, são deliciosos, e depois transformam-se em imaginário belo e imutável. E acho que assim é que estão bem, até porque nem sempre se deve repetir uma boa experiência (mas às vezes sabe muito bem).

    ResponderEliminar
  4. Minha querida Dc...
    queria não me repetir tanto contigo, mas eu quando gosto, realmente gosto. não finjo, nao sou de clichés. sempre te disse que te leio porque adoro a tua escrita. a amizade veio depois e fico muito feliz que tenha vindo.
    é do conhecimento geral que não sou fã de blogues cor-de-rosa (como muitas pessoas não serão do meu), mas o que realmente detesto são blogues pretensioso, delicadamente fingidos e politicamente correctos. gosto deles autênticos. gosto de qualidade. gosto do teu. tal como gosto de ti. foste corajosa, deste a cara ao manifesto (e à lente da fantástica SS).
    tudo isto para te dizer que me custa que pessoas como tu não vinguem (mais facilmente) no mundo das letras.

    um beijo (dos grandes ;)

    ResponderEliminar
  5. Curiosamente, "Carta a Saramago" foi dos primeiros textos que li neste blog e mantém-se até à data o meu favorito. E, já que deixa o link aqui tão a jeito, não resisto a ler novamente :)

    ResponderEliminar
  6. "A Esfera" é o melhor. Mas para o propósito - o das visitas - é-me incompreensivel como é que o Terminal e a Praia estão aqui presentes.

    ResponderEliminar
  7. Aqui estou para tentar ajudar a modificar as estatísticas.

    R.

    ResponderEliminar