sexta-feira, 27 de abril de 2012

Foram pássaros



Foram pássaros os homens que não amei.
Foram pássaros os homens que me deixaram.
Foram pássaros as pessoas com quem não mais me cruzei.
Foram pássaros aqueles em quem nunca acreditei.
Foram pássaros os que me pisaram os moldes do coração.
Foram pássaros os que me comeram as vísceras em bicadas.
Foram pássaros os que riram de me ver caída.
Foram pássaros os incultos que não me compreenderam.
Foram pássaros os intolerantes que nunca me ouviram.
Foram pássaros os tolos que pensavam agradar-me.
Foram pássaros as mãos porcas com quem me deixei deitar.

Larguei os homens que não amava por, simplesmente, não os amar.
Larguei os homens que me deixaram por não os poder agarrar.
Larguei as vistas de quem não mais vi por não ter para quem olhar.
Larguei os mentirosos por não me conseguir deixar enganar.
Larguei os criminosos por pisarem o que não lhes pertencia.
Larguei os canibais por comerem o que não lhes ofereci.
Larguei os idiotas que riram de mim por não perceberam que nunca me fizeram rir.
Larguei os incultos que não se perderam a tentar me compreender.
Larguei os intolerantes por nem ouvidos terem para me conhecer.
Larguei os tolos que nunca viram que não os amei.
Larguei os porcos com quem nunca me devia ter cruzado.

Quando foram pássaros, foi quando os matei. Larguei-os no ar e dei-lhes um tiro.




19 comentários:

  1. Os passaros foram culpados de tudo?
    Tenho um post novo e delicoso e uma sondagem muito gira quase a terminar no blog. Beijos charmosos e queridos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que ao menos no meu blog eu possa fazer-me de vítima :)
      Beijos

      Eliminar
  2. Querida Dias Caes, és simplesmente fantastica. mais um daqueles textos. parabens e obrigada.

    bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amoleci a nAnónima, não querem ver? :)
      Mais uma vez eu é que tenho de agradecer.
      Bjs

      Eliminar
    2. tens talento, miúda ;) a serio. é um prazer ler-te. estimula-nos o cérebro.
      (sou muito mais mole do que o que gostaria de ser)

      bj

      Eliminar
  3. Vítima, tu? Achei que estavas mais para algoz! :) beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Márcia, é sempre um prazer tê-la por aqui.
      Beijos.

      Eliminar
  4. Lindo texto. Sofrido, angustiado, desesperado, vingativo, visceral...
    Gostei mesmo... Tava com saudades dos seus textos, assim

    Beijos

    ResponderEliminar
  5. Pretendo sempre que haja diversidade nos textos, porque eu também a tenho na minha cabeça, mas nem sempre é fácil.
    Mas fico contente por não perder leitores mesmos quando os géneros não são os mais apreciados.
    Obrigada por se manter por aqui!

    Beijos

    ResponderEliminar
  6. Um bom texto, Noites Caninas, com o seu quê de Hitchcokiano, a convidar a imaginação dos leitores a levantar voo.
    Não sei porquê, mas palpita-me que há uma Ave Rara que um dia pousou em si e continua aí, pairando. Mas isto sou eu, que tenho a mania de ler mais do que devia ... rsrsr.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Prometeste que voltavas e voltaste.
      É assim que eu gosto :)
      Todos lemos além do significado das palavras. Chama-se imaginação!
      E isso é tão bom... Eu, por exemplo, amo o nome Salvador.
      Quantas coisas poderei eu imaginar a partir de um simples nome?
      ;)

      Eliminar
    2. Sei lá! Imaginação não lhe falta. Olhe, imagine acção.... rsrsr

      Eliminar
    3. Sinto-me tão velha quando me tratam por você :(
      A imaginação definha...
      (sou um bocado ignorante em muitas coisas deste português "netiano"... o que quer dizer rsrsrsrsr?)

      Eliminar
  7. rsrsr

    O velho sou eu, Noites Caninas, não tu. Eu é que sou moço do tempo em que não se dizia LOL. Como tal, expresso o meu riso nestas lides sob a forma de 'rsrsrsr'...))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só soube o que queria dizer LOL, no ano passado.
      Creio que também não sou grande exemplo :)
      Obrigada pelo esclarecimento.

      Eliminar