sexta-feira, 11 de maio de 2012

Quando os dedos tocaram o céu



Tempestivos dias houve em que a Terra parecia enfurecer-se com o Homem. Dias houve em que o Homem se sentiu fustigado às mãos da natureza e, impotente, baixou os braços pesados sobre o chão.
Os Homens morriam quando a Terra lhes tocava porque eles ainda não mandavam nela. Rendiam-se às suas vontades e caminhavam com medo de ser colhidos. Ceifados aos seus lugares, às suas famílias, aos seus objectos. Morreram muitos. Quase morriam todos.
Mas Homens houve que se fartaram dos caprichos dessa natureza e, um dia, batalharam contra a Terra. Ergueram as armas, caminharam firmes e venceram pequenas lutas. Pouco a pouco lá conquistaram a Terra. Conquistaram-se como Homens. Não perderem os seus lugares, nem as suas famílias, nem os seus objectos. Julgaram-se vencedores! Pensaram-se donos das vontades da natureza. E ainda assim reinaram durante algum tempo.

Mas num dia, igual a todos os outros, em que os Homens palmilhavam a Terra com pose de senhores, o mundo tremeu. Abalou-se o solo. Moveu-se o céu. Abriu-se o mar. Perderam-se Homens. Voltaram a morrer Homens. Não perceberam que, afinal, o segredo não estava apenas em conquistar a Terra. A chave estava também em não chegar ao céu. Mas nunca o compreendemos e não sabemos como o fazer. Iremos continuar a quedar-nos sem vontade. A partirmos sem nos despedirmos, dos lugares, das famílias e dos objectos. A partir em direcção ao céu por vontade da Terra. Sem vontade de mais nenhum de nós.

Afinal os Homens não ganharam nada. Não venceram batalha nenhuma. Nunca mandaram na Terra nem na vontade do mundo. Afinal os Homens nunca venceram a morte. Afinal os Homens continuam a lutar contra o céu.

Tempestivos dias há, em que o Homem se enfurece com a Terra. 
Hoje, enfurecemo-nos ainda mais.


... ao Bernardo Sassetti.


5 comentários:

  1. Respostas
    1. Ya.. E eu nunca tinha ouvido falar nele, não o conhecia depois foi pesquisar e reparei.. filme Alice.. eu vi o filme e conhecia o som! E Talented Mr. Ripley que já o ando para ver há uns tempos. E que morte estúpida =(

      Eliminar
  2. O homem, apesar de se considerar grande e poderoso, vai continuar a ser pequeno, insignificante, um quase-nada, nesta Terra.

    Mas dói saber que, num passo em falso, num escorregar, num desequilíbrio, numa distracção, a Terra fere, a Terra engole, a Terra aniquila, a Terra mata quem não tinha, AINDA, que morrer.

    Beijo triste

    Raul

    ResponderEliminar