terça-feira, 16 de julho de 2013

A mulher mais feia




Sou a mulher mais feia do mundo.
A mais feia entre todos os feios e bonitos e entre aqueles que nem são nem deixam de ser.
Sou a mulher mais feia entre os vivos e os que já morreram.
Nunca mais existirá sobre o mundo uma mulher tão feia como eu.
Sou mais feia do que a imagem que vejo de mim ao espelho e sou mais feia que aquilo que os olhos dos outros vêem.
Sou a mulher que consegui ser e a mulher que os outros fizeram de mim e, juntos, fizemos com que eu seja a mulher mais feia do mundo.
A vida que levei, aquela que traço na mente, aquela que na realidade vou ter, fazem-me feia.
As pessoas, as vidas, as histórias, as quedas, os caminhos, todos eles, me farão mais feia do que já sou.
Nasci feia.
Fui criada feia.
Assim hei-de continuar a viver.
Assim hei-de morrer.
Morrerei feia, de feia que sou.
Sou tão feia.
Mais feia que aqueles que pecam, e matam, e mentem, e roubam, e se acobardam.
Sou tudo mais que isso porque sou feia por dentro e também sou feia por fora.
Sou feia de dentro para fora, mais do que alguma vez foi possível conceber.
Nas muitas maneiras que há de ser feia, eu sou.
Sou feia até por me achar feia.
Por me culpar.
Por não aceitar, por sofrer, por me ferir, por desistir.
Sou feia por não me aceitar.
Com os meus pensamentos feios enegreço-me mais.
Nas minhas palavras queimadas de fel fico ainda mais feia com tanto amargor.
Fico azeda e varada.
Não há, nem nunca houve, no mundo uma mulher mais feia do que eu.
Nunca mais haverá.
Morrerei sabendo que depois de mim tudo será melhor e que as mulheres feias não mais existirão.
Porque eu fui, um dia, a mulher mais feia do mundo.




5 comentários:

  1. Ninguém que escreve assim pode ser feia!

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  3. o que não falta por aí são mulheres e homens realmente feios que a maioria das vezes nem conciência tem de que o são...

    ResponderEliminar