quarta-feira, 9 de abril de 2014

Hilda Hilst



[Não resisto a partilhar este poema porque há coisas que gostava de ter sido eu a escrever]



XIX


As mães não querem mais filhos poetas.
A esterilidade dos poemas.

A vida velha que vivemos.

Os homens que nos esperam sem versos.

O amor que não chega.

As horas que não dormimos.

A ilusão que não temos.
As mães não querem mais filhos poetas
Deram o grito

desesperado

das mães do mundo.




Hilda Hilst...  e a sua obra completa.




1 comentário: