29.11.12

Tu, que não me conheces





Tu, que não me conheces nem nunca irás conhecer:
Não tenhas pena de não chegar à pessoa inalcançável que te pareço ser.
Prefiro que me imagines para sempre perfeita.

Tu, que não me conheces mas em breve irás conhecer:
Não esperes que te fale como escrevo.
Tornar-me-ia incrivelmente aborrecida e arrogante.
Leva um sorriso no rosto. 
Gosto que me recebam com euforia.

Tu, que não me conheces mas gostavas de conhecer:
O que é que te impede de chegar a mim?

Tu, que não me conheces mas em tempos quiseste conhecer:
Porque desististe? 
Em que momento perdi o interesse?
Em que momento te desiludi?

Tu, que não me conheces mas pensas conhecer:
Isto é apenas um blog.
Não é aqui que me encontrarás.

Tu, que me conheces mas finges não conhecer:

Agradeço a discrição.
Não lido bem com os elogios.

Tu, que me conheces e me dás a conhecer:
Porque te dás ao trabalho?
Tens assim tanta fé em mim?

Tu, que me conheceste e nunca mais voltei a ver:
Fizeste bem em não aparecer mais.
Também não apreciei a tua companhia ou ter-te-ia procurado.

Tu, que não me conhecias e agora me conheces tão bem:
Ainda bem que chegaste.





6 comentários:

  1. Conhecer é tão distante de saber, certo? Não te sei, penso que te conheço - por ler teu blog - e no entanto,não creio estar equivocada quanto a tua personalidade.Mas que aprecio imenso vir aqui, isto, sim.Gostava muito de te conhecer pessoalmente.Um dia, quem sabe? Bj

    ResponderEliminar
  2. Adorei tanto que fiquei com imensa vontade de te conhecer.. a fundo.. em pessoa :)

    ResponderEliminar
  3. Sei de ti as palavras que nos dizes,
    e sei, que é um privilégio para qualquer uma delas ser parte integrante de um texto teu.

    beijo

    ResponderEliminar
  4. Aos que deixaram aqui comentários e aos que me enviaram emails:
    Um dia destes marcamos encontro no Pavilhão Atlântico com emissão em directo para todo o mundo. Assim não fica ninguém de fora :)
    Acreditem, teria todo o gosto em conhecer-vos um-a-um.

    ResponderEliminar
  5. Eu acho que dás o suficiente aqui. Que é que é conhecer ao final?

    Reconhecer-te na rua, conhecer-te o apelido?

    Eu acho que esa barreira do anonimato não tem de ser quebrada; até porque é o garante de uma certa liberdade algo inconsequente.

    ResponderEliminar