quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Às melhoras do meu querido...




Definham estas pontas de dedos,
Secam-me as falanges de tristeza,
Não te voltarei a estragar com o meu tacto,
Perdoa-me esta minha rudeza.

Regressa aos meus dedos tão sós,
Deixa-me voltar-te a tocar,
Preciso tanto dessa tua grandeza,
Não aguento mais sem em ti escrevinhar.



[Às portas da morte, não me restou alternativa que não fosse entregar o meu adorável computador aos Senhores Doutores para o arranjarem. 
Rezo ao Steve Jobs para não o querer perto de si tão cedo. 
Ainda é tão jovem. Tem tanto para me dar nesta vida...
Voltarei à escrita quando ele recuperar.]


1 comentário: