quarta-feira, 14 de maio de 2014

Receita para a infelicidade




Mente sempre.
A ti aos outros e aos outros que vivem em ti.
Nunca sorrias.
Engole a felicidade que te invadir.
Nunca queiras sorrir ao ver a felicidade dos outros.
Ataca tudo e todos.
Mesmo os que não te atacaram, ataca-os também.
Não sirvas e não esperes ser servida.
Servir os outros traça um caminho de paz.
Ser servida demonstra gratidão.
Não sejas grata por uma paz que não tens.
Ignora o mundo.
Fecha-te em casa.
Não arrumes a casa.
Não se é feliz na desarrumação.
Grita e chora até sufocares.
Mas não o assumas.
Serás mais infeliz se o esconderes de todos.
Esconde-o de ti também.
Diz ao teu eu de fora que estás bem.
Repete que estás bem.
Mata o teu eu de dentro.
Deixa-o morrer.
Quando te estenderem uma mão recusa.
Sofre por teres recusado.
Isola-te.
Dorme sem conseguir dormir.
Quando o quarto estiver escuro não abras os olhos.
Escurece-o ainda mais.
Entrega-te à cama suja.
Aninha-te.
Pensa como chegaste aí.
Pensa como sairás.
Mas não descubras a solução.
Afinal,
Há alguma coisa que te dê mais felicidade,
Do que ser infeliz?




1 comentário: