terça-feira, 18 de outubro de 2011

Paná-paná



"De acordo com o Dicionário Aurélio o termo correcto seria Panapaná, que tem como significado: "Bando de borboletas, que migram em certas épocas, formando verdadeiras nuvens". Um Paná-paná destingue-se de um mero aglomerado de borboletas quando se trata de um número invulgar e excessivo de borboletas."


in Wikipédia



A minha barriga andava assim. Um Paná-paná gigante. Sentia milhões de seres a debaterem-se dentro de mim. E com eles sentia também um certo incómodo. Não um incómodo de dor. Antes diria de paixão. Tinha um mundo de borboletas na barriga a multiplicarem-se por cada segundo que pensava em ti e isso não podia ser meigo. Era, sim, de uma violência atroz para este fraco estômago que não se acostumou a ser habitado por sedas nem veludos. Estas asinhas delicadas que me tocam o estômago substituem um ácido que durante muito tempo por aqui fermentou e corroeu esperanças. Estas borboletas trilham um caminho inóspito, marcado por pegadas de animais violentos e por uma paisagem desprovida de beleza e prosperidade. 
Mas este Paná-paná é diferente do que já vivi. Apesar de intenso, adocicou os sentimentos com o pulsar dos bateres de asas. Entrou lentamente para me amolecer. Não foi como noutros tempos, em que me confrontei com manadas,  e revoadas, e cardumes, e enxames. Desta vez não soube o que eram marradas, nem cornadas, nem ferroadas, nem bicadas. Apenas conheci o bater de asas de milhões de borboletas no estômago. Foste o meu Paná-paná. Foste. Foste-o antes de desapareceres com a chegada do Outono.

Se é melhor sentir o veludo das asas no estômago, então porque insististe em marrar-me com os cornos no peito?





3 comentários:

  1. Não queiras saber quem.18 de outubro de 2011 às 12:15

    Asas, asinhas, não azinhas. :)

    Excelente, as usual.

    ResponderEliminar
  2. Há coisas que são descaradamente deliciosas enquanto se desfazem na boca. São assim propositadamente para nos envenenar! E nós sabemos... mas não queremos saber.

    ResponderEliminar
  3. A um, obrigada pela correcção e por continuar a vir aqui :)
    Ao outro, agradeço a assiduidade e o cuidado em partilhar comigo sempre belas palavras. Belos pensamentos.

    No fundo, obrigada aos dois.

    ResponderEliminar